Fichesul | Estatística Furtos e Roubos – Curitiba
1123
post-template-default,single,single-post,postid-1123,single-format-standard,mkd-core-1.1,ajax_updown,page_not_loaded,,burst child-child-ver-1.0.0,burst-ver-1.9, vertical_menu_with_scroll,smooth_scroll,blog_installed

Para quem mora em grandes centros urbanos, é comum conhecer alguém (amigo, parente ou vizinho) que foi vítima de assaltos nos últimos meses.

Em Curitiba, onde está localizada a fábrica da Fichesul Cofres e Portas Blindadas, de acordo com estudo da Coordenadoria de Análise e Planejamento, da Secretaria de Estado da Segurança Pública, em 2011 ocorreram  859 casas de furtos/roubos, 697 furtos (quando ninguém está em casa) e 162 roubos (assaltos à mão armada).

Destes casos cerca de 50% dos roubos (76 assaltos) foram cometidos à noite, entre 20 e 23 horas. No caso dos furtos, 37% dos casos ocorreram na terça e na quarta-feira, principalmente à tarde.

Maior risco

 

Em termos absolutos, os bairros com maior densidade populacional são os que concentram o maior número de furtos e roubos domiciliares. Cidade Industrial (CIC), Sítio Cercado, Xaxim, Boqueirão e Cajuru ocupam as primeiras posições. Mas, quando se compara o número de assaltos ao total de habitantes, despontam no ranking os bairros de Santa Felicidade, Boa Vista, Mercês, Centro e Bairro Alto.

 

De acordo com os dados mais recentes da Secretaria de Estado da Segurança Pública, houve uma queda de 13% nos casos de furtos entre 2012 a 2013. Em 2012 segundo a polícia civil ocorreram 7.768 casos de furtos a residência em Curitiba, no ano seguinte 6.613 (que foram registrados Boletim de ocorrência). De acordo com as informações de nossos clientes elaboramos uma pequena estatística dos lugares mais comuns que são violados pelos assaltantes.

 

A porta é o meio mais comum e de mais fácil acesso, na maioria dos casos o meliante não leva 20 segundos para arrombar uma porta de madeira, seja ela de madeira oca ou madeira maciça, sem que seja necessário equipamentos especializados, basta alguns chutes. Muitos casos a porta de madeira maciça agüenta mais tempo o ataque, mas o caixilho não resiste.

As portas de segurança (portas anti arrombamento e blindadas) vem se popularizando, e se tornou mais acessível nos últimos anos.

No link abaixo um exemplo tipico de arrombamento, em 03 minutos os meliantes invadem a casa:

http://globotv.globo.com/rpc/bom-dia-parana/v/em-apenas-tres-minutos-assaltantes-invadem-casa-em-piraquara/2499764/

No Comments

Leave a Comment